MENU
Toggle Nav
Antioxidantes

Antioxidantes

São substâncias que ajudam a neutralizar os efeitos dos radicais livres (moléculas instáveis produzidas durante o metabolismo). Diariamente, também estamos expostos a mais radicais livres, nomeadamente o fumo de cigarros, poluição ou sobre exposição solar.

Os radicais livres contribuem para o envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares ou certos tipos de cancro. Para combater os seus efeitos nefastos, o organismo recorre aos antioxidantes, presentes em inúmeros frutos e vegetais e também produzidos pelo próprio organismo. Os antioxidantes mais comuns incluem as vitaminas E e C, o betacaroteno, o selénio, o zinco e os flavonóides, fornecidos por uma alimentação variada e equilibrada. Alguns antioxidantes produzidos pelo organismo são: glutatião, ácido alfa-lipóico e a co-enzima Q-10. As principais fontes alimentares de vitamina E são: o azeite, os óleos, os vegetais, os frutos oleaginosos (nozes, amêndoas), o gérmen de trigo e os vegetais de folha escura; de vitamina C: os frutos e os vegetais vermelhos ou os verde-escuros; e de betacaroteno: os frutos e os vegetais de cor amarela ou laranja; de zinco e selénio: os frutos secos e os cereais integrais; flavonóides: o vinho tinto, as uvas, o chá verde, o cacau, entre outros. Assim, é aconselhável consumir, no mínimo, cinco porções de frutos e de legumes (3 peças de fruta e 200g de legumes ou 2 peças de fruta e 300g de legumes).

Os antioxidantes também se encontram disponíveis sob a forma de suplementos alimentares, que, obviamente, não substituem uma alimentação e um estilo de vida saudável, mas podem ajudar na manutenção de uma boa saúde.