MENU
Toggle Nav

Cromoterapia

Conhecida como a terapia da cor, utiliza as cores de diversas formas para promover a saúde e o bem-estar. A cor desempenha um papel importante na vida do ser humano, pois estamos constantemente rodeados pelas suas mais diversas manifestações. Actualmente, recorrem-se a estudos que indicam qual a cor mais adequada para um determinado ambiente (salas de espera, de estudo, de trabalho, hospitais, etc.), de acordo com o objectivo, o público ou o produto que se está a trabalhar.

Na pré-história, o Homem passava a maior parte do tempo ao ar livre e a luz solar tinha uma importância vital. E, já nessa época, algumas cores tinham um
significado concreto, como por exemplo o verde, que simbolizava o crescimento. Também egípcios, gregos e romanos utilizaram a luz solar como forma de tratamento, nomeadamente a helioterapia.

Posteriormente, percebeu-se que os raios solares contêm um espectro de radiação electromagnética que se transforma em luz. Por sua vez, essa luz, possui diferentes comprimentos de onda que são entendidos pelo nosso cérebro como cores. Newton observou que a luz solar ao ser decomposta através de um prisma permitia a observação das cores do espectro: vermelho,laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta; cada uma com vibrações e atributos diferentes. Outros estudiosos, como Goethe, estudaram este tema, mas com a evolução da medicina convencional, a terapia da cor (bem como outras terapias) passou para um segundo plano…

Nos dias de hoje, os seguidores desta terapia, os cromoterapeutas, recorrem à cor para resolver tanto problemas físicos como emocionais, utilizando para tal luzes coloridas, massagem com óleos com core contemplação ou visualização de cores. As pessoas que recorrem a esta terapia poderão ainda ter de usar vestuário ou consumir alimentos de uma determinada cor. De acordo com estes terapeutas, as vibrações das cores são absorvidas pela aura - campo energético que circunda o nosso corpo - infl uenciando assim o organismo.

Também é usual a cromoterapia ser associada a outras terapias energéticas, como a aromaterapia, a cristaloterapia, as essências fl orais, o reiki ou ainda em conjunto com a acupunctura, o ioga, a reflexologia e até com a medicina moderna.

De acordo com os seus seguidores, pode ajudar a lidar com o stresse (e com as dores provocadas pelo stresse), com as depressões sazonais (falta de luz solar) e até com outro tipo de depressão e ainda com insónias.

Na cromoterapia, cada cor tem inúmeras aplicações, sendo usadas em conjunto com outras energias. Assim, usa-se uma cor para atingir um determinado objectivo e, noutra circunstância, pode utilizar-se outra cor completamente diferente para conseguir o mesmo efeito. A abordagem é diferente de pessoa para pessoa, pois não existe uma cor “melhor” ou “pior”, a cor é sim adequada à pessoa, num determinado momento. O terapeuta deve ter uma visão holística, utilizando as cores adequadamente para activar as energias que estão defi citárias, visando a obtenção do equilíbrio e da harmonia.

Para além da preferência pessoal por determinadas tonalidades, é mais fácil agora entender a escolha de algumas cores para certos ambientes e é indubitável a influência que estas podem ter nos seres vivos. Contudo, a sua aplicação não pode substituir os tratamentos médicos, mas sim constituir um complemento de valor inestimável para o nosso bem-estar.