Encomendas processadas no nosso armazém em menos de 24 horas (úteis), salvo rutura de stock.
Após saírem do nosso armazém serão entregues no prazo normal de 1 a 2 dias úteis em Portugal continental.
Amostras ou ofertas em todas as encomendas.

MENU
Toggle Nav

12 alimentos que estão a revolucionar o mundo

Nutrição

Não são alimentos novos mas para muitas pessoas constituem uma novidade. Têm propriedades nutricionais que os destacam da grande maioria dos alimentos e um excelente portefólio de capacidades medicinais. Descubra os 12 alimentos de que todos falam atualmente.

Açaí

Proveniente da Amazónia, este fruto já é considerado uma das bagas mais nutritivas do mundo. Contém quercetina, ácido oleico (também presente no azeite), vitamina C, vitaminas do complexo B, proteínas, fibras vegetais e ainda entre dez a trinta vezes mais antocianinas do que o vinho tinto. É estudado em todo o mundo e já foram comprovados os seus benefícios na diminuição da glicose em jejum, dos níveis de insulina, do colesterol total, da diabetes e no aumento dos níveis de atividade antioxidante.

Maca

A maca é a raiz de uma planta originária do Peru consumida ancestralmente pelos Incas para equilibrar o sistema endócrino, diminuir o stresse, repor naturalmente a energia corporal, estimular a atividade sexual e melhorar a fertilidade. Por ser rica em vitaminas B1, B2, C, D e E, ferro, potássio, cobre, magnésio, selénio, fósforo e cálcio, era consumida pelos guerreiros para aumentar a força e resistência muscular. É também uma excelente fonte de proteína vegetal, fibra, ácidos gordos e alcaloides.

Noni

O noni é uma planta originária do Taiti e das ilhas do Pacífico, onde é usado tanto para fazer tintas como para aliviar as dores e diminuir as inflamações cutâneas. Estudos em ratos já comprovaram o efeito benéfico da antraquinona damnacantal como antioxidante no tratamento do cancro, sobretudo ao nível colo-retal, e da xerinina na redução da tensão arterial e do stresse. Atualmente o noni é sobretudo consumido sob a forma de sumo, como coadjuvante em caso de atrite, diabetes, hipertensão arterial, problemas cardiovasculares, úlceras, dificuldades digestivas e dores menstruais.

Kefir

O kefir é uma bebida fermentada derivada do leite, muito rica em probióticos, originária das montanhas do Cáucaso. Ao contrário do iogurte, que é feito com a adição de bactérias que produzem o ácido lático, o kefir faz-se através da combinação de leite com uma seleção de fungos e bactérias lactobacilos. Tem um sabor mais ácido do que o iogurte e é rico em probióticos e polissacáridos de cadeia longa que ajudam a equilibrar a flora intestinal e facilitam a digestão.

Bagas goji

As bajas goji são usadas desde os tempos mais remotos como planta medicinal em regiões como o Tibete, China e Índia. De acordo com vários estudos, estas bagas são o fruto com maior riqueza nutricional uma vez que contêm 18 aminoácidos diferentes, mais de 21 oligoelementos, antioxidantes, vitaminas, betasisterol, sesquiterpenoides,fibras e ómega-3 e 6. Entre as suas ações benéficas mais reconhecidas destaca-se a proteção contra o envelhecimento, a promoção da energia e do bem-estar geral, a prevenção contra alguns tipos de cancro, a ação anti-inflamatória e a redução dos níveis de glucose no sangue.

Amaranto

Original das tribos astecas do México e do Peru, o amaranto é rico em cálcio, ferro, magnésio, fósforo e potássio. Cerca de 14% da sua composição é constituída por aminoácidos essenciais, não contém glúten e alguns estudos indicam que o amaranto pode ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue. Com um sabor variado (sementes, nozes ou picante), o amaranto é bastante versátil e pode ser usado na confeção de pães, produtos de pastelaria e bolachas.

Cevada

A cevada é um pequeno cereal com baixo índice glicémico, rico em fibra solúvel, insolúvel e minerais como molibdénio, selénio, manganês, cobre, crómio, fósforo e magnésio. Devido à sua composição rica em fibras solúveis a cevada ajuda o corpo a metabolizar as gorduras e os hidratos de carbono, além de diminuir os níveis de colesterol no sangue. Por outro lado, as suas fibras insolúveis são uma excelente ajuda para estimular os movimentos do trato digestivo e assim reduzir o risco de cancro, sobretudo do cólon.

Espelta

Reconhecida pelos seus benefícios para a saúde e com um sabor ligeiramente amendoado, atualmente é usada em todo o mundo para confecionar produtos de pastelaria, pães ou massas. Apesar de conter glúten, este é mais solúvel em água e, consequentemente, tem maior digestibilidade e menor probabilidade de causar intolerância. Além disso possui maior teor proteico, menor teor de gordura e maior teor de fibras solúveis em comparação com o trigo, constituindo uma solução ideal para as pessoas que procuram uma alimentação mais saudável ou um regime de emagrecimento.

Quinoa

Conhecida como o arroz dos Incas, a quinoa oferece cerca de 18% de proteína e é constituída por oito aminoácidos essenciais como a metionina, cistina e lisina. Além de ser uma fonte de vitaminas e minerais, também é uma boa fonte de fibras e tem um poder saciante superior ao do arroz e ao do trigo. 72% do seu teor em hidratos de carbono provém do amido, o que faz da quinoa um cereal pobre em glúten.

Sementes de chia

As sementes de chia são extremamente ricas em fibras, antioxidantes, proteínas, vitaminas e minerais, e são a fonte vegetal mais rica em ácidos gordos ómega-3 que se conhece até à data. Contêm mais ómega-3 que o salmão ou as sementes de linho, mais antioxidantes que os mirtilos, mais fibras que os flocos integrais e mais cálcio do que o leite gordo. Como têm uma elevada capacidade de absorção de líquidos e um teor elevado de fibra solúvel, ajudam a libertar os hidratos de carbono na corrente sanguínea, reduzindo o apetite. Podem ser consumidas cruas, adicionadas às bebidas, iogurtes, saladas ou pão.

Teff

Proveniente da Eritreia e Etiópia, o cereal Eragrostis tef, ou teff, é considerado o grãov mais pequeno do mundo e, possivelmente, o mais nutritivo. Como o grão de teff é demasiado pequeno para ser processado, geralmente é consumido inteiro, o que faz dele um cereal muito rico em fibra. É constituído por 20 a 40% de hidratos de carbono complexos (de digestão lenta), contém os aminoácidos essenciais a uma alimentação saudável e não tem açúcares nem glúten. Como o seu sabor é semelhante ao da noz, a farinha é usada sobretudo em produtos de pastelaria, sopas ou molhos.

Trigo sarraceno

Apesar de parecer, não é um cereal. É a semente de um fruto que tem a particularidade de possuir um índice glicémico muito mais baixo do que qualquer cereal. Consumido há mais de 1000 anos na China e na Coreia, o trigo sarraceno não tem glúten, possui muito mais mais fibra do que a aveia e mais proteína que o arroz, trigo ou milho. O seu perfil proteico ajuda a reduzir e a estabilizar os níveis de glucose no sangue após as refeições, permitindo a prevenção de doenças como diabetes e obesidade. Alguns estudos comprovam mesmo que a constituição proteica deste grão reduz a atividade da enzima conversora de angiotensina, reduzindo a probabilidade de hipertensão.