Exclusivo Loja Online
Super Fim de Semana Celeiro! 10% Desconto em Todos os Produtos*
Amostras ou Ofertas em Todas as Encomendas
*Promoção não acumulável com pontos cartão cliente

MENU
Toggle Nav

Síndrome do intestino irritável

Bem-Estar

Conhecida vulgarmente como “colite nervosa”, “doença funcional do intestino” ou síndrome do cólon irritável (SCI).

O que é?

É uma perturbação da mobilidade do intestino que causa uma grande variedade de sintomas digestivos crónicos ou recorrentes, sem uma causa orgânica evidente.
Esta perturbação pode ocasionar atraso ou aceleração do movimento intestinal e, consequentemente, alteração da frequência ou consistência das fezes.
Embora cronica, esta doença e benigna e não apresenta complicações a longo prazo aos doentes. Provoca, no entanto, devido a intensidade dos sintomas, muito desconforto e necessidade de alterar muitas atividades diárias.
Estima-se que nos países desenvolvidos esta doença afeta 20% da população, e tem cerca de três vezes maior incidência em mulheres do que em homens.

Alguns Produtos que Podem Ajudar

- Suplemento alimentar Fibra de Psílio da Solgar

Sementes de Psílio da Sonnentor

Quais as causas?

E difícil atribuir uma causa específica a este problema, embora se identifiquem vários fatores ambientais, emocionais e físicos que podem desencadear uma crise e agravar a situação.
O stresse desencadeia o agravamento dos sintomas associados ao intestino irritável, e pode ter origem em conflitos relacionais, no trabalho, em dificuldades financeiras, etc.
Desordens ao nível do sistema nervoso, como ansiedade excessiva ou estados emocionais depressivos também podem agravar os sintomas.
As intolerâncias alimentares, quer por excesso de consumo de determinado alimento, quer por falta ou diminuição da quantidade de enzimas digestivas são outra causa bastante comum, por exemplo a intolerância a lactose.
Outros motivos que podem estar associados e/ou despoletar sintomas, incluem: cirurgia, infeções intestinais, fungos intestinais (por exemplo Candida albicans), deficiências nutricionais, toma de determinados medicamentos, etc.

Diagnóstico

Apenas o médico pode confirmar o diagnóstico, pois os sintomas mencionados são comuns a várias outras patologias. E necessário, por vezes, excluir a hipótese de outros problemas, como por exemplo, doenças inflamatórias intestinais, alergias ou intolerâncias alimentares, cancro do colon e cálculos biliares, entre outros.

FATORES QUE PODEM AJUDAR A CONTROLAR OS SINTOMAS


Alimentação

Aumente o consumo de fibra

A ingestão de fibra, quer através da alimentação quer por introdução sob a forma de suplementos alimentares pode ser vantajosa.
Existem dois tipos de fibras: as solúveis que estão presentes essencialmente na fruta, hortícolas, alimentos que contem aveia e cevada, assim como nas leguminosas e sementes, e as insolúveis, estas estão presentes nas hortaliças e cereais inteiros, assim como derivados (pão, cereais de pequeno-almoço, massas e arroz integrais).
No caso de síndroma do intestino irritável, alguns estudos tem demonstrado que as fibras solúveis são as mais benéficas e que as insolúveis devem ser incluídas lentamente e em pequena quantidade.
Devera também introduzir na sua alimentação frutos secos pois são ricos em ácidos gordos mono e polinsaturados, fornecendo uma gordura saudável. Atenção que, apesar de poderem ser consumidos diariamente, deve faze-lo em pequenas quantidades.
Os vegetais também são benéficos, no entanto devera optar por cozinha-los durante mais tempo, pois serão melhor tolerados.

Evite os adoçantes artificiais

O consumo excessivo de adoçantes artificiais, pode provocar diarreias. Deve evitar a sua utilização direta, assim como o seu consumo em outros alimentos onde podem ser introduzidos: iogurtes, bolachas e biscoitos. Para facilitar a sua identificação, saiba que e obrigatória a referencia“contém edulcorantes” na denominação de venda do alimento.

Evite leite e derivados

Devido a dificuldade de digestão do leite e derivados, a maioria dos doentes com SCI não se da bem com o leite. Alguns estudos também mostram que evitar a lactose (açúcar presente naturalmente no leite) pode trazer melhorias.
Em substituição opte por bebidas vegetais: amêndoa, arroz ou soja.

Suplementos

Alguns suplementos alimentares também podem ajudar, nomeadamente na redução da severidade dos sintomas.
As sementes de psílio são ricas em mucilagens e fibras solúveis e obtém-se do revestimento da semente. Apesar de serem principalmente utilizadas pela sua ação benéfica sobre a obstipação, os benefícios das fibras de psílio também podem ser sentidos no caso de diarreias ligeiras. As fibras de psílio promovem a regularidade nos movimentos intestinais. A sua introdução no dia-a-dia alimentar pode ser feita através do consumo de fibras de psílio em pó ou capsulas.
Os probióticos são microrganismos que quando ingeridos promovem o equilíbrio da flora intestinal. Um grande número de estudos salienta os benefícios associados a melhoria do funcionamento intestinal, contrariando diarreias e prisão de ventre, e podem também ajudar na redução de sintomas associados a intolerâncias alimentares.
Devido a existência de dificuldades digestivas em alguns destes doentes, pode ser interessante a toma de um complexo enzimático que ajudara no processo digestivo em geral.
Para o controlo e redução da flatulência existe uma serie de substâncias e plantas benéficas. Uma delas e o carvão vegetal, que consiste num pó preto fino de carbono que tem uma aumentada capacidade de adsorção de partículas. Esta capacidade de adsorção confere ao carvão a capacidade de reduzir os gases do tubo digestivo, aliviando o desconforto causado pelos mesmos. Existem ainda suplementos que combinam a ação de várias plantas como: erva-doce, camomila, hortelã e erva-cidreira que tem uma ação positiva sobre a diminuição da sensação de inchaço, flatulência e tensão abdominal.

Outras considerações:

Para além de um acompanhamento médico e nutricional regular, devera proceder a adoção de outras medidas que terão uma ação positiva no quadro do síndroma do colon irritável. Uma delas e deixar de fumar, pois alem dos malefícios já largamente conhecidos, o fumo perturba a digestão e tem também um efeito laxante.
O stresse e uma reação natural e necessária, a nossa resposta mental e emocional às exigências, mudanças e acontecimentos da nossa vida. A sensação de descontrolo e sempre prejudicial e reflete-se no agravamento dos sintomas digestivos.
A adoção de estratégias para uma vida anti-stresse e fundamental. Alimente-se bem e de forma saudável, descanse o suficiente e faca exercício físico, de forma moderada e regular. Existem ainda substancias naturais que podem ajudar a reencontrar o bem-estar, como o magnésio que contribui para o normal funcionamento do sistema nervoso; a valeriana, planta com reconhecidas propriedades calmantes ou a rodiola que e considerada uma planta pertencente ao grupo das plantas adaptogénicas e aumenta a resistência do corpo a diferentes tipos de stresse.

Quais os sintomas mais frequentes?

  • Dor abdominal
  • Obstipação
  • Diarreia
  • Evacuação incompleta
  • Mucosidade nas fezes
  • Gás abdominal/ inchaço

A maioria dos doentes apresenta vários destes sintomas durante longos períodos de tempo. Podem ainda estar associados outros sintomas digestivos, como digestões difíceis.