Encomendas processadas no nosso armazém em menos de 24 horas (úteis), salvo rutura de stock.
Após saírem do nosso armazém serão entregues no prazo normal de 1 a 2 dias úteis em Portugal continental.
Amostras ou ofertas em todas as encomendas.

MENU
Toggle Nav

Coração - Alimentos para torná-lo mais saudável

Nutrição

Estima-se que as doenças cardiovasculares, que englobam as doenças cardíacas e os acidentes vasculares cerebrais, causem cerca de 17,3 milhões de mortes anualmente.

Fatores de risco

Os fatores de risco mais documentados para o desenvolvimento destas patologias são a hipertensão arterial, o tabaco, a diabetes e a obesidade. Caso se inclua em algum destes grupos deve efetuar controlos periódicos da tensão arterial, glicemia, peso corporal e, acima de tudo, deixar de fumar, para que o seu coração fique a salvo de um problema maior.

Como proteger o coração

Os fatores que podem proteger a saúde do seu coração são a prática regular de atividade física e uma alimentação saudável.
As recomendações da Federação Mundial do Coração (WHF) insistem na vantagem de se exercitar de forma moderada, durante cerca de 30 minutos, cinco vezes por semana (por exemplo, caminhar, dançar, realizar as tarefas domesticas e brincar ativamente com as crianças ao ar livre).
Relativamente a alimentação, o aviso incide sobretudo contra o excesso de gorduras saturadas (presentes, por exemplo, na carne vermelha e lacticínios gordos), contra as gorduras hidrogenadas (utilizadas, por exemplo, na preparação de alguns bolos e bolachas industriais) e contra o sal, do qual normalmente se abusa na confeção das refeições e na preparação de géneros alimentícios embalados.

Nutrientes aliados

Sabe-se que o excesso de colesterol contribui para o processo de aterosclerose (acumulação de depósitos na parede artérias), que pode ser a causa dos acidentes vasculares cerebrais e da doença das artérias coronárias. São vários nutrientes associados a proteção cardiovascular na medida em que são benéficos para manter níveis normais de colesterol no sangue. Saiba quais:

  • Ácidos gordos monoinsaturados: familia omega-9 - acido oleico, por exemplo presente no azeite.
  • Ácidos gordos polinsaturados: familia omega-6 - acido linoleico, por exemplo presente no óleo de soja, e família omega-3-a-linolenico, EPA e DHA, por exemplo presentes no peixe.
  • Beta-glucanos: por exemplo, presentes na aveia, cevada, cogumelos e leveduras.
  • Esterois e estanois vegetais: por exemplo, presentes no óleo de soja.
  • Glucomanano (Konjac mannan): presente na raiz da planta Konjac.
  • Monacolina K: presente no arroz vermelho fermentado.

Os alimentos eleitos do coração

Peixe: rico em ácidos gordos essenciais da família omega-3 (acido a-linolenico, EPA-ácido eicosapentaenoico e DHA-ácido docosahexaenoico), que tem um papel importante na saúde do coração. Tornam as artérias mais flexíveis, o que ajuda na redução da tensão arterial e previne a inflamação. Por outro lado, também são importantes para a regulação dos impulsos elétricos que sustentam os batimentos cardíacos. Salmão, atum, sardinha e cavala fazem parte do grupo de peixes denominados “peixes azuis”, que tem um teor superior desta “gordura boa”.

Frutos secos: um snack simples e prático de transportar ou um ingrediente para muitos pratos de culinária, desde as saladas as sobremesas. Também fornecem ácidos gordos essenciais e proteínas.
Outro benefício destes alimentos e o facto de serem ricos em flavonoides, substancias associadas a um grande poder antioxidante. Para o coração as melhores escolhas são as amêndoas e as nozes, que fornecem omega-3, vitamina E, fibra, ácido fólico e magnésio. No entanto isto não significa que pode comer quantos desejar; deve consumi-los de forma moderada (cerca de uma mão-cheia por dia) porque, como são frutos oleaginosos, o seu valor calórico, a par dos benefícios, também e elevado.

Vinho tinto: com moderação, isto é, cerca de dois copos por dia às refeições principais, contribui para a ingestão de resveratrol, uma molécula muito estudada nos últimos anos devido ao seu poder antioxidante. Vários estudos indicam que o consumo moderado de vinho tinto tem um papel positivo no aumento do “bom colesterol” (HDL, que confere proteção cardiovascular) e na diminuição do “mau colesterol” (LDL, associado ao processo de aterosclerose).

Leguminosas: feijões, soja, grão-de-bico e lentilhas são fonte de proteínas de origem vegetal. Há muito que os especialistas recomendam, em caso de doença do foro cardiovascular, a substituição das proteínas de origem animal (sobretudo quando provenientes da carne) por proteínas de origem vegetal. Não perca mais tempo e siga esta sugestão, pois o seu coração vai agradecer-lhe. São alimentos que naturalmente não contem colesterol e ainda fornecem nutrientes importantes como fibra, ferro, cálcio e potássio.

Cereais integrais: diferem em relação aos cereais refinados porque mantem o farelo e o gérmen presentes nos grãos. Por este motivo mantem os nutrientes, como fibra, vitaminas do complexo B, vitamina E, magnésio e ferro.
No combate as doenças cardiovasculares, por exemplo quando em presença de obesidade, a fibra e um nutriente essencial porque contribui para uma maior sensação de saciedade, sendo um aliado na diminuição do apetite. A fibra também é responsável por eliminar parte do colesterol através das fezes.
Um outro bom motivo para a escolha de cereais integrais e o seu teor em magnésio, um “supermineral” que contribui para a normal função muscular e nervosa. O coração, o maior músculo do nosso corpo, tem muito a beneficiar com esta escolha e o stresse, que tantas vezes despoleta a tensão arterial elevada, tem no magnésio um grande adversário.

Levedura, vegetais de folha verde-escura e frutas: são opções alimentares que contêm ácido fólico e vitamina do complexo B que contribui para a redução dos níveis de homocisteina no sangue. De acordo com vários estudos, o risco de desenvolvimento de doença cardiovascular é superior em indivíduos cujos níveis de homocisteina no sangue são mais elevados. A homocisteina é um aminoácido e o seu aumento nos níveis séricos pode estar associado a um consumo excessivo de alimentos proteicos de origem animal (carne vermelha, ovos e lacticínios).

Carne de aves, peixe, arroz integral, feijão de soja, aveia, amendoins e avelãs: neste caso o nutriente- chave e a vitamina B6, que tem sido referenciada em várias pesquisas como sendo útil na redução dos níveis de homocisteina.

Carne de galinha, sardinha, amendoins, sementes de sésamo e óleo de soja: em comum, para a saúde do coração, oferecem-lhe a coenzima Q-10, um componente essencial das mitocondrias, que são o organelo celular onde ocorrem os processos de obtenção de energia. Sem este nutriente o funcionamento mitocondrial fica comprometido e é possível que a fadiga se instale.
As células musculares cardíacas usam as gorduras como a sua principal fonte de energia, sendo a CoQ-10 necessária ao metabolismo dos ácidos gordos dentro das mitocôndrias celulares. A energia produzida e utilizada pelo músculo cardíaco para o bombeamento, garantindo a circulação do sangue através do sistema cardiovascular. A proteção antioxidante dos lípidos sanguíneos ajuda a reduzir o risco de aterosclerose que, a verificar-se, impede a circulação e coloca mais pressão sobre o coração.

Alho: o alho tem uma grande importância na saúde, sobretudo para o sistema cardiovascular. A sua ação, de acordo com a literatura científica, deve-se à presença de compostos sulfurados e de metabolitos da alicina, como as ajoenos e as vinil ditiínas. Estudos mostram que a suplementação com alho ajuda a baixar o colesterol e melhora a relação HDL/LDL.

Alcachofra: este vegetal, com uma forma tão peculiar, contribui de uma forma muito benéfica para a obtenção de níveis normais de lípidos no sangue. Pode ser consumida, por exemplo, como aperitivo ou misturada num estufado de tofu.

SUGESTÃO DE EMENTA PARA O DIA DO CORAÇÃO

  • Pequeno-Almoço: Flocos de aveia + Sementes de linho + Grânulos de lecitina de soja + Maçã ou Pera + Bebida de soja
  • Meio da manhã: 1 banana
  • Almoço: Estufado de tofu com corações de alcachofra. Arroz integral e salada de laranja
  • Meio da tarde: 10 amêndoas
  • Jantar: Salmão grelhado com brócolos salteados em alho e azeite
  • Ceia: 1 alternativa ao iogurte à base de soja (yofu)