Glossário - Letra A

Para que não restem dúvidas, saiba o significado de...

...Ácidos gordos essenciais
As gorduras (ou ácidos gordos) polinsaturadas são muito importantes na manutenção da nossa saúde, pois são os principais constituintes das membranas celulares, e desempenham um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento, no sistema imunitário, na saúde cardiovascular e na resposta a estímulos inflamatórios. O nosso organismo não possui a capacidade de produzi-los a partir de outras substâncias, pelo que estes têm de forçosamente ser fornecidos pela alimentação. É por esta razão que são chamados essenciais.
Os ácidos gordos polinsaturados dividem-se em dois tipos: ácidos gordos ómega 6 e ácidos gordos ómega 3. Como fontes de ómegas 6 destacam-se: os óleos de amendoim, soja, girassol, milho, entre outros. Os ómegas 6 mais importantes são o ácido linoleico e o ácido gama-linolénico (GLA). Os ómegas 3 encontram-se principalmente na gordura de alguns peixes (salmão, arenque, alabote, sardinha, óleo de fígado de bacalhau, etc.), hortícolas de cor verde escura (brócolos, espinafres) ou óleo e sementes de linho. Os ómegas 3 mais importantes são o ácido eicosapentaenóico (EPA), o ácido docosahexaenóico (DHA) e o ácido alfa-linolénico (ALA).

...Adaptogénico
O termo adaptogénico é usado no fitoterapia para caracterizar plantas cujas propriedades ajudam a aumentar a resistência do organismo a vários tipos de situações adversas. Nomeadamente, a actividade adaptogénica dessas plantas promove o aumento da resistência face a diversos tipos de stresse (mental, físico, ambiental), ansiedade e fadiga, actuando de forma normalizadora e equilibrante, e ajudando o organismo a adaptar-se a tais situações. Exemplos de plantas adaptogénicas: ginseng, rodiola, ashwaganda (erva-moura-sonífera), cordyceps, reishi.

...Aminoácidos
Compostos químicos que são as unidades estruturais básicas das proteínas. Todas as células do organismo necessitam e utilizam aminoácidos. Existem dois tipos de aminoácidos: os não-essenciais (produzidos pelo organismo) e os essenciais (obtidos a partir dos alimentos). Estes nutrientes são indispensáveis à manutenção e reparação dos músculos, tendões, pele, ligamentos, glândulas, unhas e cabelo. Participam na produção das hormonas, dos neurotransmissores, de vários fluidos e enzimas. A principal causa de deficiência destes nutrientes está relacionada com uma alimentação pobre em proteínas. Os suplementos de aminoácidos podem compensar essa deficiência e igualmente ser usados em algumas afecções, nomeadamente doenças cardíacas.

...Antioxidantes
São substâncias que ajudam a neutralizar os efeitos dos radicais livres (moléculas instáveis produzidas durante o metabolismo). Diariamente, também estamos expostos a mais radicais livres, nomeadamente o fumo de cigarros, poluição ou sobre exposição solar.
Os radicais livres contribuem para o envelhecimento precoce, doenças cardiovasculares ou certos tipos de cancro. Para combater os seus efeitos nefastos, o organismo recorre aos antioxidantes, presentes em inúmeros frutos e vegetais e também produzidos pelo próprio organismo. Os antioxidantes mais comuns incluem as vitaminas E e C, o betacaroteno, o selénio, o zinco e os flavonóides, fornecidos por uma alimentação variada e equilibrada. Alguns antioxidantes produzidos pelo organismo são: glutatião, ácido alfa-lipóico e a co-enzima Q-10. As principais fontes alimentares de vitamina E são: o azeite, os óleos, os vegetais, os frutos oleaginosos (nozes, amêndoas), o gérmen de trigo e os vegetais de folha escura; de vitamina C: os frutos e os vegetais vermelhos ou os verde-escuros; e de betacaroteno: os frutos e os vegetais de cor amarela ou laranja; de zinco e selénio: os frutos secos e os cereais integrais; flavonóides: o vinho tinto, as uvas, o chá verde, o cacau, entre outros. Assim, é aconselhável consumir, no mínimo, cinco porções de frutos e de legumes (3 peças de fruta e 200g de legumes ou 2 peças de fruta e 300g de legumes).
Os antioxidantes também se encontram disponíveis sob a forma de suplementos alimentares, que, obviamente, não substituem uma alimentação e um estilo de vida saudável, mas podem ajudar na manutenção de uma boa saúde.